Retrato de Atahualpa Yupanqui (1974)
Oswaldo Guasayamín (Ecuador)

-Traducción al portuguez del poema "SEMBOMATSU-BARA" públicado en el libro "Del algarrobo al cerezo". Traducido por Enilton Grill.

"Sembomatsu-Bara" traduzido para o português por Enilton Grill (blog Américas)
Enilton Grill

http://americasgrill.blogspot.com.br/2012/11/sembomatsu-bara-de-atahualpa-yupanqui.html

-"Sou terra que anda" (cifra por milonga) poema de Xirú Antunes (Brasil) dedicado a Atahualpa. Aparece en su nuevo disco "Terra Adentro".

TODA COPLA QUE APRENDI
EMBUÇALEI NOS CAMINHOS,
UMAS BUENAS, OUTRAS MALAS,
COPLAS DE TERRA É DE TRIGO,
DE QUARTEADAS, DE “BAGUALES”,
DE FLORES E DE ESPINHOS,
AS “BUENAS” COPLAS GUARDEI ,
PODEI AS MALAS COM VINHO
E AS BENZI DE GUITARRA
PRA SINUÊLOS DO DESTINO.

DEL LUGAR DE DONDE VENGO,
TRAJE SOMBRA DE ARBOLADA,
PAYONAL, TIERRA INUNDADA,
Y EL SECRETO DE LOS VIENTOS,
QUATRO LUNAS HECHIZERAS,
EL POLVO DE LAS MANGUERAS,
Y UN POCO DE LOS SILENCIOS,
QUE ES PRECISO OÍR EL ALMA
EN RONDAS DE NOCHES CALMAS
ECHADO DE CATRE DE APEROS.

UMA VEZ CRUZEI CAMINHOS,
DE GEOGRÁFIA ESTENDIDA,
MIROU-ME UMA MOÇA LINDA,
OLHOS AZUIS DE CAÇIMBA,
COM A ALMA DAS DISTÂNCIAS
MACHUCADAS PELA VIDA,
SAQUEI ENTÃO DA GUITARRA,
E LHE FIZ UMA CANTIGA,
E NESTA TARDE POR DEUS,
CICATRIZEI SUA FERIDA.

OUTRA VEZ, ONDE AS NUVENS,
TOCAM A COPA DOS CERROS,
QUE PAGO LINDO ENCONTREI,
DE MATIZES FEITICEIROS,
AROMADO DE JASMINS,
DE DOCE MEL DE MIRINS,
PITANGUERAS E VINHEDOS,
E “LE” CANTEI UMAS COPLAS,
DE TERRA QUE SEMPRE BROTA,
QUANDO O LUGAR É SAGRADO.

DE ESTÂNCIAS, COMO LAS VI,
CON AQUÉL AIRE DE QUERENCIA,
CASA, GALPÓN, ALAMEDAS,
CERCOS DE PIEDRA Y PIQUETES,
CON CAMPOS DE UN VERDE CLARO
DE PRIMAVERA AROMADA,
CUANDO LA GARÚA ANDAVA
CORONANDO LINDAS FLORES
REAVIVANDO COLORES
Y OLOR A TIERRA MOJADA.

NO MAIS, SOU TERRA QUE ANDA,
COM VIRTUDES E SEGREDOS,
LEVANDO JUNTO AO MEU TEMPO,
O TEMPO DOS ANCESTRAIS,
QUE ME ENSINARAM A FÉ,
A HUMILDADE E O RESPEITO,
MIL CANTOS JUNTAM MEUS DEDOS,
NA QUERÊNCIA DA GUITARRA
PRA QUE FIQUE PERPETUADA
A RAÇA DOS MEUS “ABUELOS”.

-OS NEGROS E OS MEUS BISNETOS por Demetrio Xavier* (Brasil)
ver info

-AUTODEFINIÇÃO E PÓS-MODERNIDADE por Demetrio Xavier* (Brasil)
ver info

-O PREÇO DE NÃO ESCUTAR A NATUREZA (a tragédia no RJ) por Leonardo Boff (Brasil)
ver info

*Artigo do músico Demétrio Xavier, violonista e cantor porto-alegrense, especializado na pesquisa e interpretação da música crioula uruguaia e argentina, há 25 anos. Compositor eventual, venceu ao lado de Marco Aurélio Vasconcelos, a Califórnia da Canção Nativa de 2009, com a composição "A Sanga do Pedro Lira". Publicado originalmente na seção Fórum do CTG Inhanduí, de Porto Alegre.

Aumentar tamaño del texto
Reducir tamaño del texto

 
FUNDACIÓN ATAHUALPA YUPANQUI - www.fundacionyupanqui.com.ar
info@fundacionyupanqui.com.ar - Tel.: (54 9) 0-11-15-66853900